1. 0
« »

Uso de repelente contra mosquitos exige cuidados especiais

A proliferação em larga escala do mosquito Aedes Aegypti e as doenças viróticas transmitidas pelo inseto, como zika, dengue e chikungunya, vem assustando a população brasileira desde o final de 2015. Além de combater os focos do mosquito, muitas pessoas procuram maneiras de evitar a picada.

Uma das maneiras de se proteger é usando repelentes sobre a pele. Porém, é preciso ter cautela e usar o repelente seguindo todas as indicações prescritas na embalagem, afirmam dermatologistas.

Confiram algumas indicações para o uso de repelentes:

· Repelentes não são indicados para bebês antes dos seis meses de idade;

· Caso a aplicação produza alguma alteração na pele, procure um dermatologista;

· O repelente deve ser aplicado somente nas áreas do corpo que ficarão expostas, pois o uso em excesso pode causar eventuais reações alérgicas;

. É essencial supervisionar o uso de repelentes em crianças;

. Nunca aplique o produto em áreas irritadas, com ferimento ou perto de mucosas;

· Aplique o repelente mais de uma vez durante o dia. Em média, a cada duas ou três horas;

· Lave as mãos após aplicar o produto, especialmente das crianças, que podem levá-las à boca;

· Não vaporize o produto diretamente na face. Coloque-o na mão e, então, aplique no rosto.