1. 0
« »

Carnaval a Cavalo de Bonfim pode ser reconhecido como patrimônio imaterial de Minas Gerais

Em audiência pública na Assembleia, deputada Ione Pinheiro solicitou que o Iepha estude a possibilidade de reconhecer a festividade como um dos patrimônios do estado Em audiência pública na Assembleia, deputada Ione Pinheiro solicitou que o Iepha estude a possibilidade de reconhecer a festividade como um dos patrimônios do estado Foto: Guilherme Dardanhan/ALMG

O tradicional Carnaval a Cavalo da cidade mineira de Bonfim pode tornar-se patrimônio imaterial de Minas Gerais. Durante a realização de uma audiência pública da Comissão de Cultura da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), foi aprovado o requerimento, apresentado pela deputada estadual Ione Pinheiro (DEM), em que a parlamentar solicita, ao Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha), a realização de estudos para que a festa de Bonfim fosse considerada patrimônio imaterial. Também é iniciativa da deputada Ione Pinheiro a audiência pública, realizada na quarta-feira, dia 25 de novembro, para discussão do tema.

A deputada Ione Pinheiro, durante seu discurso, disse que o Carnaval de Bonfim lhe traz lembranças de sua infância e que estava feliz em dividir com representantes da cidade a alegria de um provável reconhecimento como patrimônio imaterial. "É uma forma de nós preservarmos uma festa cultural, cuja tradição é passada de geração a geração. É a festa mais popular de Bonfim que só leva alegria ao povo mineiro de também de outros estados", afirmou Ione.

O prefeito de Bonfim, Ermir Moreira (PTB), diz que a festa, além de representar um bem cultural do município, movimenta bastante a economia local durante o feriado, devido à grande presença de turistas. Com o reconhecimento do evento como patrimônio imaterial, Bonfim poderá arrecadar mais recursos. “Dentro da lei Robbin Hodd, se Bonfim for contemplada com reconhecimento do tombamento do Carnaval, pode aumentar a pontuação do município na participação da lei de distribuição do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Então, seria um ganho financeiro também muito importante para o município”, explica o prefeito Ermir Moreira.

As festividades

O Carnaval a Cavalo de Bonfim, na Região Central, é a maior festa da cidade. Realizado em três dias, cavaleiros e amazonas desfilam na Praça da Matriz, no Centro de Bonfim, com vestidos e fantasias de veludo bordadas à mão. Além da ornamentação dos trajes, os cavalos são também enfeitados para a festividade. Arremessando confetes e serpentinas, cavaleiros e amazonas “disputam” a atenção das pessoas e tentam conquistá-las e levá-las a participar com eles do Carnaval. Festejado há 175 anos (1840 – 2015), o Carnaval a Cavalo de Bonfim foi introduzido em Bonfim por padre que tentou reproduzir a guerra entre mouros e cristãos em uma festa de cunho religioso.