1. 0
« »

Trabalhadoras da coleta urbana de BH são homenageadas pela deputada Ione Pinheiro

Dançando e cantando em cima do caminhão, mulheres garis levam alegria ao belo-horizontinos; iniciativa da parlamentar visa dar visibilidade ao trabalho dos catadores de material reciclável Dançando e cantando em cima do caminhão, mulheres garis levam alegria ao belo-horizontinos; iniciativa da parlamentar visa dar visibilidade ao trabalho dos catadores de material reciclável Foto: Clarissa Barçante/ALMG

Um grupo de quatro mulheres pioneiras no trabalho com a coleta de resíduos foi homenageado pela deputada estadual Ione Pinheiro (DEM), na Assembleia de Minas, durante a realização da reunião da Comissão de Cultura, na quinta-feira, dia 19 de novembro. Atuando na empresa KTM, empresa contratada pela Prefeitura de Belo Horizonte, as coletoras e a motorista do caminhão dão um show de simpatia nas ruas da capital mineira, dançando e cantando, enquanto recolhem as sacolas com resíduos.

Todo esse carisma deixou as meninas famosas. Elas, inclusive, foram tema de reportagem do programa “Fantástico”, da Rede Globo, e da “Hora do Faro”, apresentado por Rodrigo Faro, na Record. Nas ruas e avenidas de Belo Horizonte, as garis chamam a atenção de moradores e transeuntes. De acordo com as catadoras, muitas pessoas pedem para tirar fotos; outras acenam e dão seu apoio, cada um a sua maneira.

Ione Pinheiro parabenizou as trabalhadoras: “Vocês deram visibilidade a um trabalho que é considerado invisível. Com essa atuação, engrandecem a mulher, a sua profissão, e ainda, fazem um trabalho de muita qualidade. São verdadeiros exemplos para todos nós!”, elogiou Ione. “Vocês já fazem parte da história de Belo Horizonte e de Minas Gerais. Vendo esse projeto, as pessoas passam a valorizar mais a vida e a levarem de uma forma mais leve”, defendeu.

O gerente da KTM, Marcelo Senna, que teve a ideia de fazer uma equipe de trabalho de coleta seletiva só com mulheres, agradeceu a homenagem da Assembleia ao trabalho realizado. “Meu papel, como gestor, foi idealizar o projeto. No mais, foram elas, com sua espontaneidade e alegria”, afirmou. A catadora Karen Ribeiro, também contente com a homenagem, apresentou sua receita para ser feliz no trabalho: “É preciso brincar, se distrair, tornar o trabalho mais divertido e mexer com as pessoas”. A trabalhadora relatou que, no início, os transeuntes olhavam e pensavam que elas estavam sofrendo. “Então, resolvemos mostrar que não é assim. Porque trabalhamos com lixo não significa que somos lixo”, enfatizou.

Sara Gregório, motorista do caminhão, lembrou que muitos diziam que elas não dariam conta do trabalho por serem mulheres. “Estamos provando que não existe serviço só pra homem ou só para mulher”, reforçou. Também a catadora Grazielle de Oliveira colocou que, como as pessoas tendem a desvalorizar o trabalho feminino, ela e suas colegas tiveram que passar por um período de afirmação até serem reconhecidas. “Nossa rotina não é fácil: sair para trabalhar duro e transmitir alegria às pessoas”, analisou. A catadora Sinália Ramos, que compõe o grupo, registrou que o trabalho diário com a equipe tornou-os uma família. “Quero continuar fazendo meu trabalho e muito feliz”. Por fim, Ivanete Coradi, supervisora da equipe, afirmou estar orgulhosa pela repercussão que o trabalho de sua equipe obteve.

Os deputados Wander Borges (PSB) e Duarte Bechir (PSD), além da deputada estadual Cristina Correa (PT), também participaram da reunião e destacaram a importância do reconhecimento da profissão de coletor de resíduos.